Archive for the ‘especial Oz Land – a vida como ela é’ category

Foi-se

outubro 21, 2009

Pois bem, a essa altura todos já sabem que voltamos para o Brasil. Sei que não demos satisfação alguma por aqui, mas a preguiça foi grande. Tão grande que só passo aqui para encerrar as atividades do blog com dois recados.

O primeiro é que finalmente subimos as fotos da viagem a Nova Zelândia. Confiram as maravilhas do país mais lindo do mundo aqui.

O segundo é que a partir de hoje tenho um novo blog, o GUITARRA DE LYCRA. Confiram as barbaridades do blog mais poser do mundo aqui.

Era isso. Boa vida a todos e nos encontramos por aí.

Ironias e Reviravoltas

junho 22, 2009

Em 2007 estávamos pagando um consórcio para comprar o nosso apartamento e dando um lance todo o mês. Nosso lance não era alto o suficiente e nunca saia o tal do apartamento. Cansamos de esperar e decidimos usar o dinheiro do lance pra vir pra Asutrália. Chegamos aqui em Agosto. Em Setembro teríamos sido contemplados se tivéssemos dado o mesmo lance.
Em Julho de 2008 estávamos na Austrália, com uma passagem para o Brasil por vencer em Agosto e decididos a não usá-la. Ficamos sabendo que era mais barato comprar uma passagem ida e volta saindo do Brasil para cá do que uma só de volta daqui. O Egs não tava trabalhando, eu, muito pouco. Decidimos tudo em cima da hora e em menos de 10 dias, estávamos no Brasil.
Em Junho de 2009, com tudo preparado para a volta, saíamos da Austrália para a Nova Zelândia no dia 19 de julho, chegando no Brasil dia 30 de julho. O Egs foi avisar o chefe que estava indo embora e ele disse que queria muito que ele pudesse ficar e ofereceu um sponsorship visa, sonho de qualquer um aqui, mas muito dfícil de conseguir. Momentos de muita tensão… Enfim, não deu certo porque a empresa é nova e ainda não tem colhões para sponsorar alguém. Com o plano abortado, de volta à programação normal, estamos aqui esperando para ver onde a próxima reviravolta vai nos levar.

Hahahahaha, mas eu tô rindo à tôa.

maio 4, 2009

img_2091

-Recebemos o bônus do governo. Novecentos dólares pra cada um. Motivo nenhum, só pra dar uma aquecida na economia. Tem pra todo mundo.

-Receberemos uma visita bastante esperada em menos de um mês. Tudo confirmado.

Click

abril 26, 2009

Nessa semana foi aniversário do Nego. Terça era o dia e fomos jogar um trívia no Fringe Bar. Sexta-feira a noite foi no Kit & Kaboodle, em Kings Cross. Diversão e pessoas queridas. Tudo isso só pra dizer que subi as fotos aqui. Não são muitas porque a bateria da máquina acabou. E eu tinha trocado antes de sair de casa…

Também subi umas fotos mais antigas do aniversário do Lique e Titanic, de uma noite “espontânea” aqui em casa e da despedida da Tita.

Update: Subi mais fotos que estavam aqui guardadas: Australia Day, Brazilian Dinner, Despedidas do Felix I & Felix II e Romana.

A vida continua

abril 22, 2009

– Difícil voltar à vida vindo do paraíso. Tudo bem que Maroubra não é de se jogar fora, mas cheguei da Tailândia bem aérea. Um monte de coisas explodindo no trabalho e eu não conseguia reagir. heh. Foi bem bizarro. Acho que tudo voltou ao normal. Agora é trabalhar, trabalhar, trabalhar outra vez pra poder viajar mais daqui há pouco.

– No feriado de páscoa fomos para Port Stephens com a Márcia, o Titanic e a Tita. Aqui é feriado todos os dias da sexta-feira santa até a segunda-feira de páscoa. Como a gente estava voltando das férias, não se programou muito pra viajar e eu estava escalada pra trabalhar no sábado e na segunda. Combinamos de passar o dia de domingo em Nelson Bay e voltar de tardezinha. Depois de 2.5h de viagem chegamos numa cidadezinha muito charmosa, várias pessoas felizes passeando ao sol. Instantaneamente rolou uma pressão pra eu conseguir me liberar do trabalho na segunda. Eu era a única que não estava de folga. Algumas ligações depois, tudo acertado. 3a foi o dia do Titanic se liberar e acabamos voltando só na 3a de tardezinha. Tava uma delícia. Um lugar muito tranquilo, com uma baíazinha mais linda do que a outra, dunas, golfinhos, camelos, tartarugas… Um feriado memorável. As fotos aqui.

100_0621

 

– Desde que voltamos de viagem já tivemos que nos despedir de mais três pessoas aqui em casa: Felix II, Tita e Romana. O Felix ainda volta pra ficar mais uma semana antes de ir de vez para a Alemanha, mas as meninas já estão de volta nos seus países. E vão fazer bastante falta por aqui! Agora oficialmente das 10 pessoas que estavam morando na nossa casa em Novembro, sobraram só quatro. Bem triste. As pessoas entram na vida da gente e saem muito rápido, deixando muitas coisas boas, saudades e nostalgias. E ainda mais uma despedida: o Leifu, nosso gato, teve que ser sacrificado porque tava com insuficiência renal. Beeem triste. Até logo, queridos. Espero que a gente ainda e encontre por aí… 

20-marco-2009

Marek, Felix, Michko, Romana, Tita, Felix II, Leifu

Another day in paradise

abril 6, 2009

Bom, fomos pra Tailândia, voltamos e nada de escrever aqui no blog. A questão que levantávamos era: escrever o que? Como se descreve uma viagem a um lugar como a Tailândia? Até mantivemos um diário durante a viagem, com anotações de todos os dias passados lá. Mas creio que elas vão ficar guardadas, pra gente olhar de vez em quando e lembrar como foi perfeita aquela viagem.

taila

Acabamos concordando que a melhor forma de contar a história dos nossos 17 dias na Tailândia é através das fotos. E elas são mais de 1.000, logo, alguma coisa elas devem contar! Só pra situar o pessoal, as fotos cobrem os quatro lugares que visitamos (Bangkok, Phuket, Koh Phi Phi e Koh Lanta) e as datas podem ser vistas na capa de cada álbum.

Dito isso, desejo paciência a quem se aventurar por todas as fotos, pois são muitas. Mas creio que vocês não vão se arrepender, porque as imagens são deslumbrantes. Também, pudera, em um país incrível como a Tailândia, é impossível não tirar fotos assim. Bom passeio.

http://picasaweb.google.com.br/elanaaustralia

http://picasaweb.google.com.br/eduardoegs

Time heals but I’m forever broken

fevereiro 27, 2009

Ha um certo clima de despedida no ar, nestas ultimas semanas. Com a confirmacao de que o Lique vai embora em maio e a Tita em abril, nao deixa de rolar uma tristeza por antecipacao. E pra adicionar mais uma perda ao quadro, o Felix anunciou que, ao inves de ir pra Alemanha na segunda por um mes, ele vai ficar la por seis, pra terminar o mestrado.

A noticia pegou todo mundo de surpresa na casa, principalmente a Tita, que aprendeu muito com ele. Vai ser uma perda enorme, mas faz parte do processo de se estar em outro pais e dividir a casa com tanta gente indo e vindo. Nada dura muito tempo e, mesmo que a gente saiba disso de antemao, nao consegue nao lamentar a partida dass pessoas.

Em notas nada relacionadas, sabado vamos numa festa de Carnaval brasileira, no The Metro, casa de shows bem no coracao do FURDUNCIO do centro. Vamos nos dois mais o Nego, o Lique, a Angela, o Thiago e provavelmente mais gente tambem. Nao sei o que esperar, mas eh a nossa chance de celebrar a festa paga que todo mundo curtiu nesses ultimos dias. VEREMOS.

Com a pulga atrás da orelha

fevereiro 16, 2009

– Encontrei no meu pé a pulga que me comia viva. Vacilei e perdi a maldita, mas logo depois encontrei e matei-a sem dó. O gato de rua/do vizinho que mora aqui em casa andou trazendo as bichinhas e estou há uma semana me coçando sem parar. Até me deu um alívio agora!

– Tenho uma ótima novidade pra contar: estamos de passagem comprada para nossas tão esperadas férias. Deixamos Sydney no dia 10 de Março rumo à Bangkok. De lá vamos para Pukhet, que é mais perto das praias mais legais da Tailândia. Ainda temos que fazer nosso roteirinho de viagem por terra em mar, mas as de avião estão garantidas. Voltamos no dia 27, descansados e felizes.

– O casal casado Márcia e Titanic voltou do Brasil. Estamos felizes. Já fomos jantar na casa deles em Dee Why e já devolvemos o convite aqui em casa. Eles estavam fazendo bastante falta.

– Ontem fomos pela primeira vez em uma festa de brasileiros em Sydney. Tinha show de pagode, depois virou baile funk e mais depois ainda, noite eletrônica. Nem lembro da última vez que eu tinha saído pra dançar. Tava bem divertido, mas virei abóbora rapidinho. Começou a rolar uma putaria geral e a gente saiu de fininho. Um clima engraçado, tipo todo mundo conhece todo mundo e sempre vai nos mesmos lugares e se pegam-se entre si mutuamente. Tô ficando velha…

– Hoje faz uma semana que a temperatura máxima aqui não passa dos 20 graus. E choveu todos os dias. Inverno afú. Nenhum sentido.

– Depois de nove meses de atraso, finalmente subimos um vídeo que gravei em maio do ano passado, pra mostrar como é o caminho da praia até a nossa casa. Espero que vocês gostem:

Looks like Atlantis

fevereiro 5, 2009

clovelly

Na última segunda-feira, aproveitamos uma folga conjunta do casal e fomos passear em Clovelly, praia aqui pertinho de Maroubra e que ainda não conhecíamos. Descemos do ônibus na Clovelly Rd e fomos caminhando até achar o mar, que na verdade parecia um PISCINÃO DE RAMOS, com uma faixa estreitíssima de areia e água de coloração duvidosa. Pra completar, existe uma imensa área de piso de concreto que parece a BASE AÉREA DE CANOAS (ns). Muito bizarro.

Pensamos que aquilo só podia ser uma outra prainha, e depois de uma parada estratégica pra almoçar, seguimos rumo ao famigerado cemitério de Clovelly, certamente perto da praia, pensamos. O cemitério é muito legal e gigante. A vista pro mar faria qualquer morto querer voltar ao nosso plano. Depois de cruzar todo o terreno, continuamos caminhando pro lado que julgávamos ser a VERDADEIRA praia de Clovelly. Resultado: acabamos parando em Bronte.

Ficamos um pouco decepcionados com a aparência de Clovelly, mas o dia foi ótimo de qualquer forma. À noite, encontramos o Nego, o Lique e o Gui (amigo deles que estava passando um mês de férias na Austrália) pra jantar na Sydney Tower, uma torre enorme que fica bem no centro da cidade. Lá de cima dá pra ver Sydney inteira, é bem legal. O restaurante fica girando o tempo todo, pra que se possa ver a cidade de todos os lados. Pena que isso causa um certo incômodo pra quem está tentando jantar. Mas valeu a visita, certo.

Fotos desse ótimo dia lá no Picasa.

Bizarrias da Austrália inimagináveis para brasileros:

janeiro 25, 2009

Eu na fila do banco, um cara no caixa. Nada de especial, tava de jeans e camiseta, provavelmente pegando troco ou algo do gênero. Ele se escorou no balcão e a camiseta levantou um pouco, deixando à vista o REVÓLVER que ele carregava na guaiaca. Fiquei chocada. Não lembro se a gente já comentou que aqui não existe detector de metais na porta do banco. Pois é, não existe. Muito naturalmente o cara terminou o que estava fazendo e foi embora. No Brasil não se entra no banco nem com chiclé mastigado no bolso. Se fosse um assaltante, no entanto, ele provavelmente seria preso em meia hora.