Go your own way

Hoje atendi um brasileiro no quiosque. Até aí tudo bem, brasileiro é que o não falta aqui, especialmente em Bondi Junction. Mas o interessante é que ele não parecia um – e acreditem, é MUITO fácil reconhecer nossos conterrâneos em Sydney. Com um chapéu de palha e uma camisa polo, passava por um turista europeu na Austrália. De fato, ele era um turista, mas não europeu. Ele veio pra cá porque a filha mora aqui e, segundo as palavras do próprio, “queria ver o que falavam tanto da Austrália”.

Pelo jeito ele não ficou muito feliz. A filha trabalha como garçonete e ele acha que isso tá errado, já que ela é formada em Jornalismo. Segundo ele, a guria podia tá fazendo coisa muito melhor no Brasil. Concordei com ele, dizendo que muita gente vem pra cá e trabalha de qualquer coisa, só pra ganhar dinheiro e voltar um ano depois. Mas também disse que nem todo mundo age assim e que amigos meus foram inclusive sponsorados e tão trabalhando na sua área (ou quase – heh).

Resumindo a nossa conversa de mais de meia hora: ele tava insatisfeito com a decisão da filha de vir pra Austrália, quando, novamente segundo ele, “o Brasil é a bola da vez.” Depois que eles foram embora, fiquei pensando bastante na nossa conversa, em como dou razão pra ele em alguns aspectos e discordo frontalmente em outros.

Se às vezes fico mesmo achando que muitos brasileiros tão aqui só pra fazer festa com o dinheiro dos pais e depois voltar pra terminar a faculdade e morar com eles de novo, sei que outros batalham muito e que a maioria dos pais não deve entender o que eles tão fazendo do outro lado do mundo. Talvez seja o choque de gerações, por terem crescido numa época com mais oportunidades de emprego e bem menos insegurança, só pra ficar em dois pontos relevantes. Talvez seja difícil entender como é bom andar na rua a qualquer hora da noite sem se preocupar ou como é gratificante ver que QUALQUER trabalho faz com que tu te sustente com dignidade, não importando o “status” do mesmo.

Por isso e por muitos outros motivos, milhares de brasileiros tão aqui. E tenho certeza que cada um tem suas próprias razões e vai tirar suas próprias lições da experiência australiana. Se elas vão ser boas ou ruins, bem, seria preciso falar com cada um pra saber. Nós já temos a nossa opinião.

Explore posts in the same categories: especial Oz Land - a vida como ela é

2 Comentários em “Go your own way”

  1. Bruno Galera Says:

    Uma pergunta boba que eu nunca fiz: o plano de vocês é ficar aí FOR GOOD?

    Pode responder em PVT, se quiser :)

  2. ale Says:

    Não, queremos voltar, mas vamos vivendo o que aparecer.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: