Arquivo para setembro 2008

You’re in the jungle, baby

setembro 20, 2008

O clima de verão está chegando em Sydney. E com ele, a fauna local se prolifera, tomando conta de todos os espaços. As bruxas estão soltas (literalmente), as baratas surgem aos montes e fenômenos exclusivamente australianos ocorrem.

Hoje, por exemplo, eu tive que fugir de um pássaro. Isso mesmo. Um pássaro chamado MAGPIE tem o nobre hábito de defender o seu ninho de estranhos. Mas por estranhos entenda-se qualquer coisa que se mova no raio de um quilômetro do ninho, inclusive HUMANOS. Ou seja, não se pode passar na calçada onde fica a árvore gigante do ninho que ele dá um rasante e BICA TEU COCO. Já levei um peteleco dele há umas duas semanas e hoje presenciei uma senhora levar duas bicadas do bicho, que em seguida veio atrás de mim.

Graças a minha AGILIDADE FELINA, consegui me abaixar e não ser atingido pelo Magpie. Mas na hora de voltar pra casa, não tive dúvida: alterei a rota e passei pela rua de baixo. Não tô a fim de levar bicada na cabeça, muito obrigado.

 

Mas chega de National Geographic. O que importa é o que o calor foi pegado e fui pra praia em Coogee com o Nego e o Lique. A água tava congelando, mas ainda assim foi delícia. E amanhã tem churras aqui em Maroubra, que é pra passar o dia de sunga e comendo coração de galinha.

Isso que ainda nem começou o horário de verão. Ô, maravilha!

1 mês em 1 post

setembro 17, 2008

Tanta coisa aconteceu e o blog ficou completamente abandonado…

– A ida para o Brasil foi totalmente tudo de última hora. Decidimos menos de duas semanas antes de ir e valeu muito! Um gás novo pra voltar pra cá e continuar levando a vida. E também uma sacudida pra aproveitar tudo o que temos aqui. Foram 2 semanas intensas e maravilhosas. Esquisito voltar: foi como se eu nunca tivesse ido. Fora um ou outro grande acontecimento, estava tudo no mesmo lugar, o que foi ótimo, porque foi super normal estar com as pessoas, ficar embaixo da asa da mamãe… As fotos estão aqui. Não tenho como escolher uma pra colocar aqui.

– Comemos galeto, churrasco, xis, pastel, arroz com galinha, aipim, polenta, carne com batata, torta de bolacha, mais churrasco, comida da vovó, comida da mamãe, trakinas, serenata de amor. E pra beber, guaraná e chimarrão com erva verdinha. E ainda trouxemos uma mala cheia de erva, chocolates e farofa.

– Daí de volta à vida, com muitos currículos impressos, procurando emprego. Trabalhamos pra uma agência de garçons em um mega evento da Microsoft e ficamos achando que eles iam nos chamar outras vezes, mas ainda não rolou mais nada e já fazem duas semanas. Parece que em breve eles ficam bem atolados de eventos de final de ano e começam a chamar bastante. Enquanto isso, estou ganhando uns turnos na Esprit em outras lojas que não a minha. Está sendo legal. Acho que já trabalhei em uns 10 lugares diferentes. É bom mudar de ares, e ainda por cima estou fazendo uns turnos mais cumpridos, o que é bem bom financeiramente.

– Tem um carioca nojento morando com a gente já faz algum tempo. Desde que ele veio ver o quarto, quis muito que ele não viesse para cá, mas ele acabou vindo. O cara é um folgado, sujo, chega caindo de bêbado TODOS os dias em casa e é completamente sem noção. Agora ele resolveu dar pra chegar em casa de madrugada gritando. Muita raiva, porque não quero sair daqui. A casa é muito boa, estamos a dois minutos da praia e ainda temos piscina. Vamos reclamar pra landlord e ver no que dá. Tomara que ele saia pra gente não precisar se mudar…

– O tempo anda ótimo em Sydney. Esses dias conseguimos até tomar banho de mar. Tava absurdamente gelado, de não conseguir respirar, mas estava muito calor, com um vento morno. Delícia! Estou contando os dias para o verão. E assim que estivermos os dois trabalhando mais estáveis, queremos comprar pranchas pra aprender a surfar. Yeah!!

– No mesmo dia que fazia 32 graus em Sydney tomamos banho de mar, vi uma mulher de burka completa pela primeira vez, caminhando em China Town. É bem comum ver mulheres com lenço na cabeça cobrindo o cabelo e o pescoço, umas roupas compridas e cheias de panos, mas a burka completa, sem nem os olhos de fora eu nunca tinha visto. Freakie!

Acho que era isso. Agora é voltar à vida australiana (o que também significa atualizar o blog, nós sabemos, ok?).