Arquivo para julho 2008

Tirando o atraso

julho 28, 2008

Em tópicos:

– O papa veio e foi embora e a gente nem comentou nada. Foi um mega evento para Sydney, com muitas pessoas do mundo inteiro. Como quase não tenho ido para a city, nem notei muito. Tinha bastante gente nos ônibus e nas ruas, mas não chegou a mudar minha rotina. Só foi um problema no final de semana porque eles fecharam várias ruas e ficou difícil de chegar no meu trabalho. Ah, e eu vi o papa, passando de carro na rua; com escolta da polícia, helicóptero e tudo mais. Vi também uma manifestação na Oxford Street, reduto gay de Sydney, contra a igreja católica. Tinha até uma campanha pras pessoas se libertarem se “desbatizando”.

– No mesmo dia eu vi baleias aqui em Maroubra. O mar estava bem calmo e eu enxerguei pela janela do ônibus o espirro de água delas. Muito massa! Eu tava indo trabalhar e não podia  ficar. Avisei o Egs, que foi até lá logo em seguida, mas elas já tinham passado…

– O aniversário do Guilherme passou e eu tava tão perdida aqui que nem me dei conta. Ele nasceu no ano passado um pouquinho antes de a gente vir. Eu só pude ver ele uma vez antes de viajar. A Bá sempre me manda uns vídeos e eu fico curtindo à distância. Não sei de onde eu tirei que o aniversário dele era em Agosto… Feliz Aniversário, querido. Logo a gente se encontra!

– Ontem teve um barbecue na casa da Jú e do Thiago. Eles compraram uma super churrasqueira nova e foi a inauguração. Me ensinaram a fazer pão-de-queijo na Austrália, com os ingredientes dispoiníveis e ainda fizeram. Uma delícia muito delícia. E também ficaram me dando umas idéias malucas. Se derem certo vocês em breve vão ficar sabendo do que se trata…

– Tinha uma vaga para assistente de gerente na minha loja há uns 4 meses e não aparecia ninguém. Tentei me candidatar, mas a vaga é de full time e, por causa do visto, eu não podia. Agora parece que arrumaram alguém e ela vai começar na segunda que vem. E isso na real é uma notícia bem ruim. Com mais uma pessoa full time trabalhando, vão sobrar poucos shifts pra quem é casual e agora eu realmente vou ter que arrumar outra coisa. Estamos eu e o Egs oficialmente procurando trabalho mais uma vez.

Final de semana em família

julho 13, 2008

E foi um excelente final de semana! Finalmente consegui sentar e conversar com minha família pelo msn, depois de quase um mês em função de correrias e viagem. Estava morrendo de saudades.

No sábado, fizemos um churrasco/feijoada para os amigos aqui em Maroubra. E o almoço virou quentão e negrinho aqui em casa, que virou festa no apê do Lique. Imagens aqui e mais aqui.

Domingo de preguiça. Passar o dia inteiro de pijama, participando virtualmente de uma janta de meninas no apê da Jousi com minhas amigas amadas até às 6 da manhã para elas.

Nada mais a declarar. Foi excelente e eu fiquei bem feliz. Amo muito tudo isso.

It’s a long way on the road if you wanna travel in Oz

julho 10, 2008

Os pontos maiores representam as cidades em que
dormimos e os menores, alguns lugares que visitamos

Com a viagem terminada, voltar à rotina demora um pouco, mas acabamos nos acostumando. E ao olhar pro caminho que fizemos durante as duas semanas, dá até pra se impressionar com a distância percorrida. Afinal, pegamos o carro com VINTE E DOIS quilômetros rodados e devolvemos com 3.198.

Com mais de 8 mil quilômetros quadrados,
percorrer a Austrália não vai ser fácil…

Só a título de curiosidade, seria o mesmo que ir de Porto Alegre a Aracaju, ou ir de Porto Alegre ao Rio de Janeiro e voltar. Porém, isso é fichinha perto do que se pode percorrer dentro da Austrália, como se pode notar pelo mapa. O que significa que vamos ter que viajar mais. MUITO MAIS. Heh.

O bom é que as estradas aqui ajudam e a sinalização é muito boa, até demais. A quantidade de placas relembrando os motoristas que é bom parar e respirar um pouco a cada duas horas é impressionante. E mesmo em estradas secundárias toda hora tem pista dupla e oportunidades de ultrapassar sem forçar a barra, como acontece no BRAZA.

Ah, e só pagamos UM PEDÁGIO em mais de 3 mil quilômetros rodados. CHORA, CONCEPA.

We love New South Whales

julho 6, 2008

null

Depois de 16 dias e mais de3 mil quilômetros rodados, chegamos ao final da viagem. Mas não sem antes fazer mais alguns programas divertidos, como ver golfinhos e baleias no mar da Tasmânia. Acho que nossa road trip durou o tempo perfeito pra aproveitarmos bem tudo e ainda sentir saudades de casa. Vejam as últimas fotos e avaliem se valeu a pena.

(nós já sabemos a resposta)

Hopping Joe

julho 3, 2008

Passamos a manhã em Eden, curtindo a paz local, com uma vista linda e o barulho do mar. De tarde recomeçamos nossa viagem. Passamos pelo Ben Boyd Natonal Park para ver mais uns lugares bonitos e demos de cara com um canguruzinho no meio do caminho. A gente estava andando por uma trilha e levamos um susto. Mas como não se brinca com bicho selvagem, só tiramos uma foto e fomos embora. Ele ficou só nos encarando. Passamos também por uma praia em Marimbula e visitamos um santuário animal, onde os cangurus são domesticados e comem na nossa mão. Um dia cheio de surpresas e fotos.

O dia sem fotos

julho 2, 2008

Hoje foi um dia de estrada. Viajamos mais de 450km. Queríamos cruzar a fornteira de New South Wales, então andamos bastante. Estamos chegando pertinho de Sydney e ainda temos uns dias para aproveitar a costa sul do estado. Vamos dormir em Eden, mas só vou saber se é mesmo um paraíso amanhã de manhã. Agora já está escuro…

Algumas poucas fotos do dia podem ser vistas aqui.

Great Ocean Road

julho 2, 2008

Um pedacinho de paraíso, a Great Ocean Road é uma estrada que liga Melbourne a Adelaide passando na maior parte do tempo pela costa sul da Austrália, coladinha no mar. As paisagens são de tirar o fôlego. Nosso plano inicial era ir até Adelaide, mas acabamos desistindo por falta de tempo. Resolvemos ir só até os famosos 12 Apóstolos. Pegamos bastante chuva e vento no caminho mas, por sorte, sempre que era pra parar e dar uma caminhada, o sol aparecia. 

A estrada é bem complicadinha, cheia de curvas e morros, mas vale muito a pena. Chegando em Port Campbell, começamos nosso caminho de volta. Dêem uma olhada nas fotos e vejam que delícia de lugar.

Melbourne Facts

julho 2, 2008

Eu tinha bastante curiosidade de conhecer Melbourne, principalmente pela fama de ser uma cidade mais roqueira do que Sydney. Não sei se isso é verdade, pois não fizemos nenhum programa que pudesse comprovar a tese. Mas algumas conclusões puderam ser tiradas, ainda mais se levarmos em conta a famigerada rivalidade entre as duas cidades:

– O transporte público em Melbourne é melhor: eles têm ônibus, metrô e trams, enquanto Sydney só tem os dois primeiros. As paradas também são mais sinalizadas e com mais informações; 

– A arquitetura dos prédios de Melbourne é bem mais bonita que a dos de Sydney: são muitos prédios interessantes, espalhados pela city. Como se pode ver nas fotos, passamos um bom tempo olhando pra cima e apreciando a beleza das construções; 

– As ruas são mais limpas em Sydney: vimos bastante sujeira espalhada e muitas pichações em Melbourne, especialmente perto das linhas do metrô. Em Sydney também existem pichações nas estações, mas não em tanta quantidade; 

– OS PUBS DA CITY NÃO ABREM NO FIM DE SEMANA. Ok, até achamos algum, mas muito poucos. Em Sydney, tem um pub a cada esquina, abertos até altas horas todos os dias. Isso nos levou a concluir que ninguém mora no centro de Melbourne, que vira uma cidade fantasma aos sábados e domingos.

Pontos positivos e negativos à parte, adoramos conhecer a cidade e passear por lá. Vejam as fotos e compartilhem nossos momentos de alegria na capital de Victoria.